Hanseníase

PROGRAMA ESTADUAL DE CONTROLE DA HANSENÍASE

A hanseníase é uma doença conhecida desde a antiguidade, pelos nomes de lepra e morféia e que devido à incapacidade física que provoca nos pacientes sem tratamento ou naqueles que tiveram um diagnóstico tardio, foi motivo, secularmente, de grande discriminação contra o portador da mesma.

O Estado do Espírito Santo muito avançou no controle da doença e vêm mantendo a tendência de queda, iniciada desde o ano 2003, tanto para os Coeficientes de Detecção de casos novos quanto para a Prevalência da doença. O monitoramento dos indicadores pactuados corrobora esta tendência, haja vista a manutenção de bons resultados neste mesmo período, de altos percentuais de cura, baixo índice de abandono e bom desempenho quanto ao exame de contatos. Encerramos o ano de 2015 com coeficiente de detecção de casos novos geral de 1,72/100.000 habitantes, e detecção de casos novos em menores de 15 anos de 0,48/100.000 habitantes, ambos dentro do parâmetro considerado, respectivamente, como alto e muitoalto, segundo critérios do Ministério da Saúde (MS).Apresentou Taxa de prevalência de 1,59/10.000 hab.

Apesar disso, ainda precisa empreender esforços significativos para o alcance da meta de eliminação (prevalência de < 1caso/10.000 habitantes), centrando esforços no diagnóstico precoce e tratamento de todos os casos, de forma a interromper o ciclo de transmissão da doença (Linha Guia Hanseníase, 2006).

Em todos os municípios do Estado, existe pelo menos uma unidade de saúde com profissionais capacitados para o diagnóstico e tratamento da doença.

Equipe Técnica: Marizete Altoé Puppin e Alexandra Mello

E-mail: hanseniase@saude.es.gov.br

Tel.: (27) 3636-8226

    2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard